Saemja muda sistema de leitura de água

Paulo Roberto Cruz
paulocruz@comerciodojahu.com.br

A partir deste mês os consumidores de Jaú passaram a receber as contas de água do Serviço de Água e Esgoto do Município de Jaú (Saemja) em novo formato. O sistema de leitura foi modificado e as pes-soas pegarão o boleto de pagamento no momento em que o leiturista visitar a residência.
Até o final do ano passado, o sistema era mais lento. Inicialmente um funcionário fazia a leitura e enviava para o escritório central do Saemja. Outro servidor repassava as informações para um computador e em seguida as contas eram encaminhadas para impressão e depois entregues. Por causa desse processo, em algumas regiões da cidade as contas eram relativas ao consumo até 60 dias ante-rior à data do pagamento.
Com a emissão dos boletos no momento da leitura, os consumidores devem receber neste mês as contas com vencimento em fevereiro. Em determinados bairros começam a chegar também as que serão pagas em março. Algumas pessoas estranharam a mudança.

Susto

O marceneiro Aparecido Frustaci, 43 anos, do Jardim Novo Horizonte, diz que ficou assustado porque no início da semana passada recebeu a conta do mês de janeiro, já em novo formato, entregue pelo leiturista no momento da conferência do hidrômetro. E na mesma semana recebeu outra, que será paga em fevereiro.
“A data de vencimento está certa e o consumo também. Não está errado. Mas eu tenho medo de esquecer de pagar alguma das contas. Acho que precisaria de uma divulgação maior para a gente não cometer nenhum erro”, afirma.
A sapateira Maria Therezinha Borges, 56 anos, também do Novo Horizonte, diz que está melhor agora do que antes. “Eu já vejo o leiturista na hora em que ele vem verificar o meu consumo. E no mesmo momento já pego a conta. Acho que é bom porque qualquer reclamação já faço direto com ele”, afirma. A sapateira pagou a conta de janeiro e recebeu esta semana a de fevereiro.

Programa

O assessor de comunicação e marketing do Saemja, Antonio Carlos Piesigilli, informa que a modernização do sistema de emissão de contas faz parte de um programa mais amplo, que inclui também o combate às perdas da rede.
Piesigilli acredita também que a informação imediata vai permitir a possível correção de falhas de leitura, haverá mais confiabilidade nos dados, redução dos custos de entrega dos boletos e nas filas de atendimento no escritório central do Saemja.
“Qualquer problema ou dúvida podem ser sanados de imediato, sem que a pessoa tenha que se dirigir ao Saemja”, afirma. Não haverá mudança nas datas de vencimento e nos valores da tarifa.